O que é Supply Chain e qual a sua importância?

supply chain

Um componente significativo do negócio é a diferença na aquisição que a empresa faz em comparação com a concorrência. A Supply Chain pode facilitar essa diferenciação, especificamente no que diz respeito à falha em responder ao desejo pretendido do cliente.

As operações internas devem ser tão eficientes quanto possível para entregar o produto ao consumidor da maneira mais eficaz. Como resultado, fornecedores, transportadoras e atacadistas são participantes significativos na estrutura da empresa.

É necessária uma estratégia produtiva para garantir que os pedidos de jazigo pré moldado sejam entregues no prazo, conforme solicitado pelo cliente.

Isso é de suma importância para se ter um entendimento aprofundado que comporá uma Cadeia de Suprimentos produtiva. Esta cadeia de abastecimento é tão crucial.

A economia brasileira está sujeita a frequentes oscilações tanto em termos políticos quanto econômicos, o que prejudica a estabilidade das empresas, o que tem como efeito atrapalhar as tentativas de melhoria de resultados.

No entanto, a Cadeia de Suprimentos pode servir como um meio ideal para facilitar os negócios de uma empresa especializada em projeto ar condicionado apartamento, por exemplo.

Mas, afinal, o que é Supply Chain?

A Cadeia de Suprimentos é a série de processos que um produto percorre desde sua origem até seu destino; série em que se incluem a seleção de matérias-primas e a entrega do produto ao consumidor pretendido.

Os métodos práticos dessa cadeia incluem a produção de roda de lixa para esmerilhadeira, por exemplo, sua logística e distribuição. Todas essas especificações afetam a forma como os produtos e serviços são entregues ao cliente.

Isso implica que, quando fornecedores, transportadoras, logística e pontos de venda não são coordenados, quem sofre é o consumidor final. As áreas de importância estratégica mais envolvidas na Cadeia de Suprimentos não fazem parte da cadeia operacional:

  • Compras de materiais;
  • Vendas de produtos;
  • Investimentos em marketing;
  • Produção dos itens;
  • Recursos Humanos;
  • Serviços contábeis e tributários;
  • Controle de estoque e armazenamento.

Ao observar esses setores, percebe-se que os processos da cadeia de suprimentos acontecem dentro e fora da empresa, isso aumenta a eficácia do negócio, seja comprando a matéria-prima mais eficaz, armazenando materiais e empregando funcionários.

Descobrir os fornecedores de matéria-prima mais eficazes no mercado para a produção de freio hidraulico carro exige o mesmo esforço de fazer as melhores propagandas, armazenar o produto e contratar um colaborador direto.

Cada uma dessas áreas maiores deve colaborar com a área operacional para que tenham um efeito direto e positivo uma sobre a outra, criando assim um vínculo forte que beneficie o cliente.

Diferenças entre Supply Chain e logística

A Supply Chain e a logística são dois conceitos diferentes, embora muitas vezes sejam usados ​​de forma intercambiável.

A Supply Chain é o processo completo de produção, desde a fabricação até a entrega ao cliente final. Isso envolve a coordenação de todos os estágios do processo, desde a obtenção de matérias-primas até a entrega do produto acabado.

Já a logística está mais focada no transporte e armazenamento dos produtos, como um comodato de máquina de café expresso, por exemplo, ao longo do processo de Supply Chain.

A principal diferença entre as duas é que a Supply Chain se concentra em todas as etapas do processo, desde a aquisição de matérias-primas até a entrega final ao cliente, enquanto a logística está mais focada na movimentação dos produtos entre essas etapas.

Outra diferença importante é que a logística é mais orientada para o transporte e o armazenamento de produtos, enquanto a Supply Chain é mais abrangente e inclui outras áreas, como compras, gerenciamento de inventário e planejamento de produção.

Por fim, é importante destacar que a logística é um elemento essencial da Supply Chain. Uma gestão eficiente da logística é fundamental para garantir que os produtos cheguem ao destino final no prazo e nas condições adequadas.

No entanto, a Supply Chain envolve muito mais do que apenas a logística e requer uma visão mais ampla e integrada de todo o processo de produção e entrega de produtos.

Supply Chain: quais são os benefícios?

Quando alinhada, a Supply Chain pode trazer diversos benefícios tanto para a empresa quanto para o consumidor. Os principais benefícios são:

Maior eficiência

É necessário que as empresas se mantenham atualizadas e busquem aprimoramento constante para agregar valor ao negócio.

Dessa forma, a organização especializada em outsourcing de impressão estará preparada para lidar com as demandas do mercado em tempo real, independentemente do tipo de mudança.

Essa abordagem ajuda a garantir a resiliência da empresa, permitindo que ela cumpra prazos e mantenha a qualidade dos produtos ou serviços, além de melhorar a posição em relação à concorrência.

Integração de diversos setores

É necessário que várias áreas da empresa participem da cadeia de suprimentos, tanto as áreas operacionais quanto as estratégicas.

O intuito não é tornar a operação complexa, mas sim alinhar todos os pares internos e externos na rotina produtiva.

A ideia é criar uma estratégia multidisciplinar, onde os elos se complementam e a cadeia de suprimentos se torne realmente eficaz.

Mais competitividade no mercado

A cadeia de suprimentos permite que as empresas lidem com as demandas do mercado de forma eficaz, construindo a estratégia em cima desse cenário.

Contudo, essa estratégia também leva em conta outros fatores, como a sazonalidade dos insumos, períodos de alta demanda e questões de transporte.

Esse esquema complexo fortalece as ações predefinidas, permitindo que a empresa redesenhe a logística empresarial.

As empresas devem ter um espaço virtual intuitivo que facilite o acesso à informação necessária, uma vez que o volume de dados é avassalador e exige uma gestão eficaz.

Dessa forma, a empresa poderá estar mais preparada para lidar com diferentes cenários, traçando planos estratégicos baseados em sua matriz de riscos para cumprir suas obrigações e responsabilidades.

Aumento do faturamento

Com a redução de custos operacionais, uma pequena empresa de sacola sublimada pode alcançar um estado de equilíbrio financeiro que favorece uma margem de lucro mais atrativa. Consequentemente, o fluxo de caixa torna-se mais saudável.

Além disso, uma boa cadeia de suprimentos pode estabelecer metas e políticas de negociação com fornecedores, criando oportunidades para ressignificar acordos e firmar parcerias mais valiosas que proporcionam um maior fôlego financeiro.

Isso ocorre sem a necessidade de ativos fixos, como estoque ou manutenção, o que contribui para a redução de custos.

Por que empresas devem investir em Supply Chain?

A maior clareza e agilidade nas rotinas da cadeia de suprimentos proporcionadas pelo Supply Chain o tornam extremamente benéfico.

Os gestores podem acompanhar melhor todas as etapas por meio de indicadores de desempenho para aprimorá-las e transformá-las em decisões mais condizentes com o mercado e as tendências de consumo. Com isso, alguns motivos interessantes são:

Otimização dos processos de negócio

Em uma empresa que atua no ramo de revelar fotos perto de mim, por exemplo, é comum encontrar processos ineficientes ou que necessitam de automação.

O Supply Chain atua na otimização dessas atividades, simplificando etapas e reduzindo erros decorrentes do trabalho manual e repetitivo.

Redução de diversos custos

A otimização de processos está diretamente ligada à economia de custos. À medida que o Supply Chain agrega valor e aumenta a agilidade nas etapas da cadeia produtiva, isso não só reduz as despesas, mas também as torna mais visíveis.

Em outras palavras, a integração de setores promovida pela Supply Chain permite uma visão mais sistêmica, facilitando a identificação de desperdícios e gargalos operacionais.

Resultados mais expressivos

O processo de melhoria contínua abrange todas as etapas da cadeia produtiva do Supply Chain, desde a negociação com fornecedores até a distribuição.

O objetivo é melhorar os resultados em termos de receita e satisfação do cliente. Essa abordagem é crucial para aumentar a competitividade e impulsionar o crescimento do negócio.

Considerações finais

A cadeia de suprimentos, ou a cadeia de suprimentos de uma empresa, não é autônoma; em vez disso, depende de outros departamentos, incluindo compras, marketing, armazenamento, recursos humanos e afins.

É claro que não há correlação entre todas essas áreas se os processos internos são mais difíceis e as tomadas de decisões em cada setor levam a uma maior dificuldade para a empresa lançar novos produtos em seu mercado.

Todos os componentes dessa cadeia devem ser considerados, em que se incluem aqueles que passam por fornecedores, parceiros, transportadoras e fornecedores de matéria-prima. Isso requer negociações de preços com todas essas partes.

O objetivo da Cadeia de Suprimentos é atender o consumidor final com tudo o que ele precisa, de modo a deixá-lo satisfeito com a aquisição de produtos e serviços.

Essa cadeia de suprimentos deve focar na melhoria contínua em todas as áreas, caso contrário, a empresa terá mais dificuldade em competir com as demais empresas e superar o consumidor final.

A utilização de uma estrutura forte na Cadeia de Suprimentos beneficiará tanto a empresa quanto o consumidor.

Como já se sabe, sem compras ou vendas de produtos de qualidade, não há como alavancar os recursos financeiros da organização para um efetivo funcionamento no mercado.Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 − 3 =