Tipos de queijo: 12 queijos deliciosos para você conhecer

O Brasil é o oitavo grande produtor de queijos do mundo, com um produto de qualidade internacionalmente conhecido. Há mais de 70 tipos de queijo no país, alguns dos quais são nativos do Brasil. No entanto, muitos dos queijos feitos aqui foram processados por meio de pequenos agricultores familiares, durante a época colonial. 

Além disso, demais foram feitos no exterior, porém, adequados ao gosto nacional. Há tantas variedades, de Tipos de queijo e cada vez mais alternativas nas prateleiras. O queijo é rico em proteínas, vitaminas e minerais que podem fornecer uma variedade de benefícios à saúde. 

Portanto, prepare seu fatiador de frios! Com toda essa variedade, trazemos 12 dos principais Tipos de queijo do mercado, veja:

1. Brie

O nome homenageia a cidade de origem do queijo: Brie, na França. É feito de leite de vaca, e sua “casca” transparente aveludada é resultado da fermentação ocasionada através de um fungo. 

É de cor clara, textura suave e sabor suave. Vai bem com uma variedade de champanhe, pães, tábuas de queijos e com chocolate. Aliás, funciona muito bem com geleias, especialmente com frutas vermelhas.

2. Cottage

O queijo cottage é bem famoso por qualquer dietista por seu baixo valor calórico e alto valor nutricional. Foi trazido para os Estados Unidos por meio dos ingleses e desde então tornou se o segundo queijo mais consumido no país, depois do cheddar. 

Em seguida de tornar se famoso nos Estados Unidos, o cottage se espalhou por meio de todas as Américas. Contudo, o queijo é uma substância com consistência granular devido à adição de creme de leite e espessantes nas fases finais de formação. Tem um sabor ligeiramente fresco e ácido.

3. Cheddar

Cheddar é um queijo de cor laranja originalmente feito na Inglaterra. Além disso, é feito de leite de vaca, porém, em alguns casos também é feito de leite de búfala ou ovelha. Sua cor laranja se deve à presença de pigmentos naturais. 

Aliás, é pontuado como um queijo semi duro, de textura firme e um pouco quebradiça. Pode levar cerca de 24 meses para a sua maturação, com um mínimo de 9 meses. A melhor maneira de saboreá-lo é com oleaginosas e frutas.

4. Coalho

O queijo de coalho é um produto típico brasileiro. Seu procedimento de fabricação se resume à coagulação da massa por meio da utilização exclusiva de coalho, daí o nome. A coalhada é então cortada, coada, pré-prensada e salgada. 

Apenas então a massa é cortada, sendo usados ​​os tradicionais palitos de madeira. Uma das características principais é a sua resistência ao calor, que permite grelhar ou assar a grandes temperaturas. 

Além de ser comido no palito, o queijo de coalho também poderá ser consumido fatiado como lanche ou até mesmo em pratos como o Baião de Dois.

5. Cream Cheese

O cream cheese, de textura cremosa, e levemente ácido, é um queijo criado nos Estados Unidos que está se tornando cada vez mais popular entre os brasileiros devido à versatilidade de seu consumo. 

No entanto, criado a partir de leite pasteurizado, é fermentado para atingir seu sabor característico e aroma delicioso. Afinal, para obter a textura desejada, o produto é homogeneizado, etapa que garante a consistência perfeita para muitas modalidades de aplicações como sushis, pizzas, tortas, etc.

6. Gorgonzola

O queijo gorgonzola é originário da Itália e, embora as opiniões sejam divergentes aqui no Brasil, é consistente em seu país de origem e é o terceiro queijo mais consumido por meio da população italiana. De aparência estranha para vários, devido à presença de fungos, é levemente picante, frutado e salgado, em simultâneo. 

No entanto, conta com uma consistência macia que derrete na boca. O gorgonzola também é um queijo bem versátil: poderá ser usado em saladas, puro, e acompanhado de vinhos doces ou cerveja.

7. Gouda

O queijo Gouda é originário da Holanda, sendo feito de leite de vaca pasteurizado. Porém, alguns produtores podem decidir por utilizar leite de ovelha. O Gouda faz parte de um queijo semi-duro de textura firme e macia, mas consistente. Sua maturação poderá durar de um a doze meses, dependendo da modalidade de gouda. 

Aliás, sua casca é lisa e brilhante, e com toque seco e pode ser colorida em diferentes tonalidades. É o queijo ideal para comer naturalmente e combinar de forma perfeita com chocolate amargo.

8. Gruyère

O queijo Gruyère é um queijo suíço bem apreciado e popular. É elaborado com leite de vaca cru, em outras palavras, não pasteurizado. Aliás, o período de maturação poderá chegar de cinco meses a um ano e meio, e quanto grande o tempo de maturação, mais acentuado e firme o seu sabor.

Contudo, é um queijo pontuado como semi-macio devido à sua textura fácil de cortar. Tem um gosto um pouco doce, e diferente do que especulam, o autêntico queijo Gruyère não deverá mostrar olhaduras.

9. Mussarela

O queridinho de muita gente, o queijo mussarela. Originou-se na Itália e é popular no Brasil por meio de sua textura macia, fatiável e sabor realçado. 

Durante a formação, sua massa passa por meio de um procedimento de derretimento e estiramento para alterar a estrutura do queijo, conferindo-lhe suas conhecidas características elásticas à medida que derrete. 

Dessa forma, é muito usado em sanduíches, pizzas e muitas outras modalidades de receitas.

10. Parmesão

O queijo parmesão tem sabor picante, textura levemente cristalina e coloração amarela. É nativo da Itália e, durante a produção, o leite é parcialmente desnatado por meio da gravidade. Melhor comido em lascas ou pedaços, ou ralado e gratinado em massas e molhos.

11. Requeijão

O requeijão também é um queijo nativo do Brasil, e é adquirido por meio da mistura de sal, massa coalhada e creme de leite.  Poderá ser achado em forma de pasta ou em pedaços. É muito próximo da cor branca e tem um sabor suave. É amplamente usado como substituto da manteiga em recheios, lanches, pães e torradas.

12. Ricota

Como muitos tipos de queijo nesta lista, a ricota foi originalmente produzida na Itália. É criada de soro de leite com um sabor levemente ácido. No entanto, embora firme, a boa ricota não poderá ser sólida e deverá derreter na boca. Dessa forma, poderá ser usada em recheios de massas, em sobremesas, sanduíches e em patês. E por ser tão leve, a ricota funciona muito bem com azeite em um lanche com pão crocante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro + dezesseis =