Storytelling: aprenda aplicar essa estratégia

Storytelling 

Entreter-se a partir de uma boa história é uma das práticas mais comuns na vida das pessoas. Todo mundo gosta e se envolve com uma narrativa bem estruturada. Por essa razão, o Storytelling é uma estratégia tão utilizada pelas empresas no mercado contemporâneo.

Essa compreensão de como gerar envolvimento a partir de uma narrativa tem a ver com a grande capacidade do mercado observar alguns padrões sociais e se adaptar a eles. Isso pode ser observado em uma série de posturas e estratégias dentro dos segmentos.

A busca por uma orientação de destaque é uma demanda perene do mercado. Sendo assim, sempre houve uma necessidade grande de criar algum tipo de envolvimento com o público, sobretudo dentro de uma orientação de destaque.

Em outros tempos, esse padrão poderia ser considerado a partir da construção de uma abordagem analógica e geográfica. Assim, a empresa tinha que se credibilizar a partir da venda e, também, de sua localidade para garantir acesso.

Com o desenvolvimento das mídias, principalmente as eletrônicas, o mundo do marketing ganhou alguns desdobramentos. As empresas passaram a ter uma abordagem de destaque ainda mais latente.

Desta forma, tornou-se comum o desenvolvimento de campanhas criativas e com forte apelo emocional para o público. Garantir um envolvimento dos clientes passou a ser central para qualquer marca em busca de crescimento.

Atualmente, esse apelo narrativo é encontrado em uma variedade de segmentos. Se uma loja de artigos empresariais estiver em busca de uma elevação de venda de uma estação de trabalho 3 lugares , é possível pensar em alguns aspectos de envolvimento do cliente.

Isso vai desde a comunicação de alguma promoção até o desenvolvimento de campanhas que denotam a qualidade daquele produto. O importante é saber como garantir uma sustentação sólida dentro desses padrões.

Marketing digital e a necessidade de envolver o cliente

Como é possível notar, desde o início do mercado, as empresas estão em busca de orientações que possam dar conta de padrões de envolvimento dos clientes. Contudo, com a chegada do mundo digital, isso ganhou ainda mais destaque.

Do ponto de vista do marketing tradicional, o próprio destaque em uma mídia de amplo alcance poderia trazer envolvimento. Afinal de contas, a publicidade nas mídias tradicionais sempre foram muito caras e, por isso, munidas de uma concorrência reduzida.

Com a chegada do mundo digital, tudo isso mudou. Atualmente, toda empresa consegue ter amplo acesso aos meios de comunicação online. Assim, as marcas conseguem traçar estratégias essenciais para lidar com o público.

Apesar dessa facilidade, a concorrência aumentou, também. Ou seja, além do destaque, a atração e a retenção passou a ter ainda mais relevância. Desta forma, a figura do lead assumiu a centralidade de todos os processos.

Quando uma pessoa pesquisa por um tubo pead flexível uma diversidade bastante grande de resultados pode começar a fazer parte de suas orientações de escolha. Por essa razão, é importante orientar alguns meios para atrair essas leads.

Sendo assim, o marketing deslocou o seu objetivo da criação de desejo para a orientação de atração. Portanto, há uma exigência bastante grande dos clientes. Garantir uma estratégia que consiga dar conta dessas demandas é essencial.

Assim, tanto as ferramentas utilizadas quanto os formatos comunicacionais precisam ser sustentados de uma forma envolvente. O cliente precisa se inserir no contexto empresarial de forma coesa para não haver riscos de abandono.

Logicamente, existem diversos casos e é importante considerá-los de forma objetiva. Uma empresa fornecedora de talco industrial para massa plástica não possui as mesmas demandas de um mercado varejista.

Nesse caso, a elaboração B2B de uma lógica de fornecimento possui uma outra perspectiva de envolvimento com o cliente. Contudo, é possível avaliar alguns dos aspectos tradicionais para melhorar essa estratégia, também.

O que é storytelling?

Diante de todos esses pontos, uma das técnicas mais comuns para melhorar o marketing nos dias de hoje é o storytelling. Essa é uma estratégia bastante difundida e, atualmente, por conta do avanço dos formatos de conteúdo, é possível encontrar muitas abordagens nesse sentido.

Essa estratégia tem a ver com o ato de contar história. Apesar de parecer um aspecto simples, sua atuação é bastante complexa. Afinal de contas, ela faz uso de elementos importantes para gerar envolvimento.

Sendo assim, ao invés de vender uma máquina de café expresso automática industrial com um apelo voltado para o seu caráter técnico, o storytelling consegue entregar uma série de valores para os clientes.

Desta forma, o apelo narrativo pode ir desde o cheiro que remete à infância até a jornada técnica da produção desse elemento. Tudo vai depender de como a empresa pretende lidar com os seus clientes.

A importância do storytelling

O storytelling possui uma abordagem simples, mas com uma orientação de grande potencial. Ou seja, o ato de contar história pode ser feito por qualquer pessoa ou empresa, porém é preciso contá-la trazendo elementos de envolvimento.

Diante disso, um atelier de cortinas tradicional de uma cidade pode demonstrar, a partir de um bom storytelling, como sua presença é essencial para aquela comunidade.

Entender quais são os elementos narrativos fundamentais para esse tipo de interação é importante, também. Afinal de contas, esse é um tema bastante complexo e estudado desde a Grécia Antiga.

Da retórica aristotélica até a jornada do herói moderna, a compreensão de um ritmo narrativo e da consolidação do clímax pode ser essencial. Diante de tudo isso, é possível pensar em alguns benefícios trazidos nesse sentido:

  • Maior envolvimento do cliente;
  • Produção de empatia;
  • Mensagem clara;
  • Interesse narrativo.

Todos esses elementos fazem a diferença no marketing. Assim, essa construção bem definida pode levar uma empresa de projeto ar condicionado apartamento a conseguir ter uma elevação de conversão de clientes.

Tipos de storytelling

Do ponto de vista formal, é possível pensar em uma série de padrões narrativos trazidos para a produção de roteiro, por exemplo. É muito comum encontrar em filmes um primeiro ato baseado na hesitação do mocinho.

Além disso, toda a trama e o desenvolvimento do roteiro parecem ter um rumo definido. Isso acontece por conta do formato de jornada do herói desenvolvido pela indústria do cinema.

No entanto, essa elaboração não é munida de juízo de valores. Na realidade, o bom uso da jornada do herói pode ser percebido nos filmes mais clássicos. Desta forma, ater-se a alguns formatos pode ajudar.

Do ponto de vista do marketing, há alguns elementos a serem considerados dentro do storytelling. Uma escola especializada em aula de tênis particular pode se comunicar com os seus alunos demonstrando a evolução nas redes sociais.

Com base em tudo isso, há alguns formatos comuns a serem considerados e, por isso, é essencial apontar para eles. Alguns desses formatos são:

  • Storytelling de valor de marca;
  • Storytelling de consumo;
  • Storytelling pessoal;
  • Storytelling ficcional.

Cada um desses tipos podem fazer algum tipo de interação com o mercado. Ao elaborar uma lógica de valores de marca, a empresa pode conquistar os clientes a partir de seus feitos.

A elaboração de consumo tende a lidar com os benefícios de uma compra para o cliente. Ela consegue jogar luz aos aspectos que podem causar interesse.

Do ponto de vista pessoal, a abordagem lida com elementos de inspiração. Isso é muito comum em comerciais de televisão.

Por último, a dinâmica ficcional tem a ver com uma história criada, mas com forte apelo emocional para lidar com o público.

Como aplicar o storytelling?

Ainda que haja uma orientação sólida a respeito dos formatos, o storytelling precisa ser condicionado a partir de uma série de adaptações e considerações no universo da empresa.

Compreender como cativar o cliente de uma assessoria em casamento pode demandar um caráter mais emocional, o que é diferente de um fornecedor de peças para carros, por exemplo.

Diante de tudo isso, é importante abraçar o caráter técnico do storytelling, mas ele não pode ficar engessado. Portanto, alguns passos podem ser importantes para garantir essa orientação:

  • Conhecer o cliente;
  • Dialogar com a vida do público;
  • Definir objetivos;
  • Utilizar plataformas adequadas;
  • Cativar o público.

Todos esses elementos precisam ser pensados de forma bastante sofisticada. Logicamente, existe um caráter subjetivo dentro desses processos, mas o foco em cativar o público precisa ser uma constante.

Considerações finais

Diante do desenvolvimento do mercado, não há como ignorar a necessidade de se qualificar algumas dinâmicas de interações com o público.

Quanto mais o tempo passa, mais plataformas e estratégias podem ser consideradas para criar esse tipo de orientação.

Lidar com elementos para envolver os clientes é determinante. Por isso, o storytelling é uma das estratégias mais comentadas nos dias de hoje.

Contar uma boa história sempre foi importante e, no mercado, essa é uma das garantias de conversão. Portanto, quanto mais estruturada a empresa estiver nesse sentido, melhor será sua atuação no mercado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento , onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 5 =